Páginas

terça-feira, 28 de março de 2017

PERFIL DO BIBLIOTECÁRIO DE REFERÊNCIA DAS BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS


Neide Maria J. Zaninelli
Bibliotecária da Divisão de Referência/ BC-UEL

A universidade, através da comunidade acadêmica integra a comunidade científica realizando pesquisas, criando novo saberes, transformando e disseminando a informação, produzindo conhecimento científico. Dessa forma, a missão das bibliotecas universitárias nas Instituições de Ensino Superior está envolvida no processo de desenvolvimento da ciência. Assim, o Serviço de Referência (SR) de uma biblioteca universitária tem a função de atender às necessidades de informação dos docentes, alunos e pessoal administrativo, tanto para apoiar as atividades de ensino, quanto de pesquisa e extensão.
O sucesso de um serviço de referência dependerá, em grande parte das competências técnicas e das qualidades humanas do bibliotecário responsável por esse serviço (SILVA, 2013). Nos últimos anos as bibliotecas em geral e os serviços de referência em particular, têm se confrontado com novos desafios como: o impacto das novas tecnologias de informação e comunicação, as novas técnicas de gestão apoiadas na satisfação do cliente e qualidade dos serviços prestados, o fluxo da comunicação científica, a internet e a explosão documental. Diante desses desafios os serviços de referência e as próprias bibliotecas vêem se forçados a oferecer novos serviços e produtos com diferenciais sob pena de perderem a sua importância no meio acadêmico. Lembrando também que todos esses acontecimentos têm contribuído decisivamente para a alteração do perfil do bibliotecário de referência.
Para muitos, o bibliotecário de referência é visto como mediador entre o usuário/pesquisador em busca de informação e de recursos e ferramentas onde essa mesma informação se encontra, ou seja, deve ser capaz de viabilizar o uso da informação, dominar as ferramentas e mecanismos de busca bibliográficos para acesso à informação e/ou conhecimento em qualquer recurso e/ou suporte informacional, compreender a estrutura da busca, ter uma estratégia para recuperar a informação.
Segundo Grogan (2001), existem dois tipos de ajuda que o bibliotecário pode exercer na função de referência: a função informacional e a função instrucional. A referência, no sentido informacional, responde às questões feitas pelos usuários. Já como função instrucional, apresenta-se como um serviço de educação de usuários, ensinando as pessoas a ter êxito na pesquisa e na utilização da informação em ambiente eletrônico.
O bibliotecário de referência, além de sua formação básica, deve ter qualidades distintas como: capacidade de síntese e análise a fim de responder às questões dos usuários (interpretação das questões/problemas do usuário); ter o desempenho de múltiplas funções (busca e recuperação da informação); investigação bibliográfica; atenção a diversos tipos de usuários e capacidade de entrevistar o usuário e eficiência na resposta dada ao mesmo; requer o domínio das fontes de informações (materiais e virtuais). Outras qualidades pessoais e necessárias para o contato e o diálogo permanentes com o público são: acessibilidade, apresentação cuidada, cortesia, amabilidade, capacidade de ouvir, dinamismo, bom senso, a paciência, curiosidade intelectual, inteligência, gosto pelo trabalho de pesquisa e investigação e a capacidade de ensinar, conhecimento profissional e intelectual, iniciativa, prudência, perseverança, cortesia. (MANGAS, 2007).
Assim sendo, será exigido um perfil polivalente que reúna qualidades e competências, sendo essas competências eminentemente de caráter técnico. Para Mangas (2007, p. 9-10), deverão ser as seguintes:
  • O domínio das técnicas da entrevista de referência;
  • O adequado conhecimento das obras de referência existentes [...];
  • A compreensão da relação entre as fontes de informação primárias e secundárias de uma determinada área científica;
  • O conhecimento do ritmo de crescimento da literatura respectiva, isto é, novas fontes são produzidas e surgindo com frequência;
  •  O conhecimento da idade das fontes e das respectivas lacunas;
  • A diversidade de recursos de informação de uma determinada área científica (fontes impressas, bases de dados, CD-ROM’s e Internet);
  • Conhecimentos das tecnologias de informação e comunicação.

Merlo-Vega (2003) complementa:
  •   ter capacidade de análise e síntese, para delimitar as consultas dos usuários e para que as respostas se ajustem     às perguntas;
  •  ser especialista em sistemas de busca e acesso à informação;
  •    familiarizar-se com as tecnologias e com as fontes de referência eletrônica;
  •   possuir capacidade de comunicação.

Merlo-Vega (2003) conclui que os bibliotecários de referência têm realmente um novo perfil, que os obriga a ser especialistas em recursos de informação e recuperação de dados, e ainda, possuir características pessoais como: proatividade, objetividade, nível cultural avançado e bom relacionamento interpessoal.
Podemos ainda enfatizar que o bibliotecário deverá ter conhecimento em ambiente da Web 2.0, para oferecer serviços e novos produtos, disseminação da informação e consulta ao acervo, o que amplia a interação e a colaboração do usuário com a biblioteca e bibliotecário. Entre as ferramentas utilizadas para esses fins, estão as redes sociais, que vem ganhando cada vez mais espaço e credibilidade.
É muito importante para o profissional bibliotecário dominar as técnicas de recuperação da informação, visto que, as tecnologias são ferramentas que facilitam o serviço de referência. Este mesmo profissional necessita ter habilidades técnicas para selecionar as informações de acordo com as necessidades dos usuários. E ainda ter habilidades humanas, ou seja, capacidade e julgamento necessário para lidar com as pessoas, inclusive com os conhecimentos dos diferentes níveis intelectuais e do comportamento dos indivíduos. A criatividade é igualmente importante, ou seja, ser criativo e saber lidar com situações não esperadas, criando consequentemente, soluções para qualquer problema.
Os profissionais precisam de capacitação contínua para estar aptos à prestação dos serviços de informação, acompanhando as mudanças tecnológicas e necessidades dos usuários.
Para finalizar, acredita-se que o bibliotecário deve ter, além de conhecimentos técnicos, de mediação da informação, um perfil dinâmico, com domínio das tecnologias, considerando que estas oferecem ferramentas que permitem uma posição mais dinâmica e pró-ativa do bibliotecário. Também, é essencial ter habilidades de gestão da informação e preocupar-se com a educação continuada, o que remete à competência informacional. Portanto, o bibliotecário de referência é indispensável nos serviços aos usuários, na satisfação das necessidades informacionais e no intuito de contribuir para o desenvolvimento da ciência e tecnologia, na sociedade digital. A figura abaixo apresenta uma síntese de perfil e competências do profissional bibliotecário.

Figura 1 – Competência para prestar referência/assistência informacional
 
     Fonte: Rossi, Costa e Pinto (2014).

 REFERÊNCIAS

CAPRI, D. et al. Análise de ofertas de emprego para bibliotecários de referência. Biblios, Lima, v. 1, n. 1, 2011.
GROGAN, D. A prática do serviço de referência. Brasília: Briquet de Lemos, 2001.
MANGAS, S. F. A. Como planificar e gerir um serviço de referência. Biblios, Lima, n. 28, abr–jun., 2007. Disponível em: http://eprints.rclis.org/12155/1/smangas1.pdf. Acesso em: 28 nov. 2016.
MERLO-VEGA, J. A. Pregunte a un bibliotecario: servicios de referencia em línea. Revista Española de Documentación Científica, v. 26, n. 11, 2003. Recuperado de: http://exlibris.usal.es/merlo/escritos/pregunte.htm. Acesso em: 28 nov. 2016.
ROSSI, T.; COSTA, M. D.; PINTO, A. L. Competências requeridas aos bibliotecários na prestação de serviços de informação em bibliotecas universitárias. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.19, n.1, p. 111-123, jan./jun., 2014.
SILVA, T. L. Atuação dos profissionais do serviço de referência da biblioteca. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO,  25., 2013, Florianópolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário