Páginas

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

PRODUTOS E SERVIÇOS DA WEB 2.0 NO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UEL

Por Neide Maria Jardinette Zaninelli
Bibliotecária
Chefe de Divisão de Referência/SB-UEL

Com o advento da Internet e o avanço das TICs, aos poucos a estrutura das bibliotecas foi mudando e o papel do serviço de referência ultrapassou as barreiras da biblioteca física. Contudo, as atuais bibliotecas disputam espaço e recursos informacionais com os tradicionais: livros, folhetos, periódicos etc., ao lado de novos suportes da informação: CD-ROMs, bases de dados eletrônicas, periódicos eletrônicos, catálogos automatizados, dentre outros. Hoje, o usuário não precisa necessariamente se deslocar de sua casa para realizar suas pesquisas no recinto da biblioteca.
As ferramentas 2.0 nas bibliotecas universitárias alem de resultar em uma maior aproximação da biblioteca e do bibliotecário com os seus usuários, proporcionou desenvolver serviços que transformaram as bibliotecas tradicionais em ambientes mais interativos e dinâmicos. O cenário do Sistema de Bibliotecas da UEL não é diferente. As TICs vieram e se tornaram novos meios de informação, e aos poucos foram sendo incorporados às atividades e serviços. Neste contexto, a Divisão de Referência, e tão logo, os bibliotecários de Referência entenderam a necessidade da implantação do serviço no sentido de acompanhar a demanda do usuário que hoje conta com os serviços disponibilizados por meio da Internet. Dessa forma a Divisão agrega mais valor aos serviços oferecidos pela biblioteca.
Além dos serviços tradicionais de Referência, atualmente são desenvolvidos pelo SB/UEL os seguintes Serviços de Referencia Virtual (SRV):
1.    Chat (www.uel.br/bc) atendimento on-line, é canal de comunicação da Biblioteca com seus usuários remotos, resolvendo as dúvidas e solicitações em tempo real.
2.    Blog (http://bibliotecasdauel.blogspot.com) são postados pequenos artigos e textos elaborados pelas divisões do SB para divulgação e informação sobre serviços oferecidos.
3.   Twitter (http://twitter.com/bibliotecasuel) divulga breves informações sobre o SB/UEL, e também é integrado a Fanpage do Facebook do SB/UEL, assim automaticamente ocorre a atualizações no twitter.
4.  Flickr (http://www.flickr.com/photos/bibliotecauel/set/) hospeda e partilha fotos de eventos realizados pelo SB, fotos de exposições e de divulgação de do SB.
5.  SlideShare (http://www.slideshare.net/BibliotecasUEL) compartilha slides em PowerPoint ou textos em Word de tutoriais, palestras, roteiros de aulas, cursos e treinamentos realizados pelo SB.
6    Facebook (http://www.facebook.com/pages/Sistema-de-Bibliotecas-da-UEL/ 237493766301862) compartilha informações do dia a dia do SB; sobre o Portal  Capes; divulgação de livros, de bibliotecas virtuais e de artigos de periódicos; de sites de interesse; compartilhar notícias, vídeos, links de interesse da na área de Bibliotecas Universitárias e/ou Ciência da Informação.
7     Youtube (http://www.youtube.com/user/BibliotecasUEL?feature=watch) compartilha vídeos de matérias da TV/UEL, vídeos institucionais e tutoriais elaborados de pelo SB dos serviços oferecidos.
8     Fale Conosco, canal de comunicação, destinado ao atendimento ao usuário por formulário eletrônico disponível na homepage do SB, e direcionado ao e-mail bcuel@uel.br.
9         Comutação bibliográfica on-line, solicitação de cópia de documentos por meio de formulários on-line, direcionamento ao email refere@uel.br. Também é fornecido cópias de documentos, como: Anais, teses, dissertações e periódicos eletrônicos.
10     Serviço de Disseminação Seletiva da Informação (DSI) fornece listagem das Novas Aquisições a cada semestre. Consta a relação de livros, teses, dissertações e outros trabalhos incorporados às coleções do SB/UEL, encontra-se relacionados por áreas do conhecimento.

Outros serviços 2.0 oferecidos pelo SB/UEL

1     Serviços de Solicitação de Novas Aquisições (Compras). Os interessados em solicitar novos livros poderão enviar seus pedidos a qualquer momento por e-mail comprabc@uel.br, preenchendo online o Formulário para solicitação de aquisição “Formulário de Pedido de Compra ao Sistema de Bibliotecas/Divisão de Formação e Desenvolvimento da Coleção.
2     Ficha Catalográfica On-line. O SB/UEL disponibiliza um programa para geração automática de Ficha catalográfica de teses e dissertações defendidas nos programas de pós-graduação da UEL, acessando na página da biblioteca (www.uel.br/bc/ficha), ou no link “Serviços/Ficha catalográfica on-line”.
3     Catálogo Online de Acesso Público (OPAC). (http://virtua.uel.br:8080/), Catálogo on-line, ou seja, catálogo automatizado de consulta pública realiza a busca bibliográfica das obras constantes nos acervos do SB/UEL, serviços de Renovação e Reserva feitas via web.

          Enfim, pode-se afirmar que os serviços 2.0 oferecidos atualmente pelo SB/UEL e apresentados acima, vieram com certeza para contribuir para a melhoria da comunicação, na oferta de novos serviços e produtos, na qualidade do atendimento ao usuário

terça-feira, 10 de novembro de 2015


OS 10 LIVROS MAIS VENDIDOS DE TODOS OS TEMPOS
                                                                                                                                     
                                                                                                     Postado por:
 Maria Aparecida dos Santos Letrari
Sistema de Bibliotecas da UEL


 Apesar do advento da internet e dos diversos meios de leitura, são comercializados todos os dias milhões de livros pelo mundo, e nesta seleção você vai ver os 10 livros mais vendidos de todos os tempos. Os livros best-sellers são muito populares entre leitores, como Crepúsculo e Harry Potter, porém existem livros que há muitos anos conquistam admiradores e leitores assíduos pelo globo. São livros históricos que deixaram um grande marco na literatura mundial. Confira a lista:




10°

Código da Vinci – 80 Milhões


O livro Código da Vinci, lançado em 2004, é um best seller polêmico, em especial pelo questionamento da divindade de Jesus Cristo; o autor é Dan Brown, escritor norte-americano. No ano 2006 foi lançado filme a partir do livro, O Código da Vinci, com Tom Hanks no papel principal.


Ela, a Feiticeira – 83 Milhões


O livro Ela, a Feiticeira é de 1887, do escritor inglês Henry Haggard, autor também do livro famoso As Minas do Rei Salomão, e ocupa a nona posição desta seleção. O livro trata das aventuras do professor Horace Holly e o pupilo Leo Vincey. Ambos ao seguir coordenadas registradas em objeto do pai de Leo, se deparam em região inexplorada, localizada pelo interior da África.

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa – 85 Milhões


O livro é primogênito da série As Crônicas de Nárnia, e o autor é C. S. Lewis, escritor britânico, a obra é de meados da década de 40, com publicação apenas em 1950.
O livro conta a história de 4 irmãos, que após fuga dos bombardeios em Londres, durante 2ª Guerra Mundial, vão até casa do professor em campo. É descoberta então passagem secreta para mundo fantástico. A tradução desta obra foi em 41 idiomas.


O Hobbit – 100 Milhões


O Hobbit é obra de J. R. R. Tolkien, anterior aos 3 livros do Senhor dos Anéis. E foi adaptado para teatro, cinema e rádio, e a versão cinematográfica atual é trilogia filmada por Pete Jackson, com divisão em 3 partes Uma Jornada Inesperada de 2012, Desolação de Smaug de 2013, e ainda Lá e De Volta Outra Vez de 2014.

O Sonho da Câmara Vermelha – 100 Milhões


Trata-se de obra-prima da literatura chinesa, do escritor e pintor Cao Xueqin. Este faleceu em torno de 5 anos anteriormente à publicação do livro. A história é baseada em triângulo amoroso envolvendo protagonista Jia Baoyu, e seus 2 primos. O que é afirmado por alguns, é que o livro é biografia da família nobre da época.

O Caso dos Dez Negrinhos – 100 Milhões


Ao somar os livros da escritora inglesa Agatha Christie, a mesma só fica atrás da Bíblia e do conjunto de obras de Shakespeare, em relação às vendas. O grande sucesso da escritora foi O Caso dos Dez Negrinhos, que ocupa a quinta posição entre os 10 livros mais vendidos de todos os tempos.
A história trata de 10 pessoas desconhecidas em mansão na ilha de Devon, convocadas pelo casal misterioso. O título da obra gerou polêmica pelos EUA, pelas palavras little niggers, que significam negrinhos; e daí é popular como And Then There Were None ou Ten Little Indians.


O Pequeno Príncipe – 140 Milhões



Esta obra é de Anoine de Saint-Exupéry, francês, e a mensagem é universal para qualquer idade. É livro na língua francesa, mais famoso pelo mundo, e passou marca de 140 milhões de cópias comercializadas, com publicação em mais de 160 idiomas e dialetos, sendo a terceira obra mais traduzida do mundo, atrás da Bíblia e de O Peregrino.

O Senhor dos Anéis – 150 Milhões



O Senhor dos Anéis é de origem britânica, e a saga foi escrita por J. R. R. Tolkien, autor inglês, com sucesso na versão impressa e na cinematográfica. A trilogia apareceu como seqüência da obra O Hobbit, com tradução em mais de 40 idiomas.
A história ocorre em Europa mitológica, com destaque para convivência em mesmo espaço de humanos e seres míticos. É descrita saga de Frodo, na busca do anel que deve ser destruído.

Um Conto de Duas Cidades – 200 Milhões



Um Conto de Duas Cidades é do romancista inglês do século XIX, Charles Dickens. É romance de maior sucesso do autor, baseado em obra de Thomas Carlyle, de 1837, popular como História da Revolução Francesa. A história trata dos efeitos da Revolução Francesa na Inglaterra, através de personagens românticos, apontando como a luta por liberdade pode se transformar, de maneira irônica, em própria tirania.

Dom Quixote – 500 milhões



O livro Dom Quixote de 1615, possui aproximadamente 500 milhões de unidades vendidas. Não se sabe com precisão a quantidade, mas considerando um livro que é vendido desde 1615 até os dias atuais, é a estimativa aceitável. O livro é um clássico da literatura mundial, e maior expoente da literatura espanhola. Seu escritor, Miguel de Cervantes y Saavedra, narra a história do fidalgo castelhano que é aficionado por leituras de romances de cavalaria, até que resolve viver como esses heróis. Dom Quixote e seu fiel amigo Sancho Pança embarcam em uma grande aventura humorística e anacrônica.









terça-feira, 15 de setembro de 2015

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À COMUNIDADE (PSC): CASO DA BIBLIOTECA SETORIAL DE CIÊNCIAS HUMANAS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UEL (BS/CH-SB/UEL)

Roseli Inácio Alves
Bibliotecária responsável pela Biblioteca 
Setorial de Ciências Humanas do SB/UEL

          Motivar a volta ao convívio social, certificar os direitos dos cidadãos envolvidos em cumprir a pena nos locais, e refrear a reincidência dos atos ilícitos, é o foco do programa de Prestação de Serviços à Comunidade. A participação dos envolvidos é essencial para o sucesso do programa, bem como das pessoas que os recebem, ou seja, a sociedade e o Estado. É dever recebê-los e inseri-los numa relação social, não como uma punição ao ato, mas sim como forma de aprendizado no contexto de trabalho.
Desde 2001 o Sistema de Bibliotecas da UEL tem recebido colaboradores para prestação de serviços à comunidade, em todas as suas unidades. A Biblioteca Setorial de Ciências Humanas, por sua vez, já recebeu nesse período 66 beneficiários que contribuíram muito na prestação de serviço à instituição.
Com o intuito de auxiliar no processo de reinserção social, a BSCH colocou-se como instituição receptora dos beneficiários do Patronato Penitenciário de Londrina. Nesta biblioteca setorial, tem-se o cuidado e responsabilidade de orientar os serviços, tais como: higienização de material de informação, controle de portaria, manutenção predial, digitação, reposição de material nas estantes, entre outras atividades, tentando inserir no cotidiano da mesma forma como se fossem funcionários, com as regras básicas necessárias para o bom andamento do setor.
O trabalho de acolhida desses beneficiários, realizado pela BSCH, em especial, é de suma importância, oportunizando aos que necessitam, o retorno ao convívio social enquanto cidadão, resgatando, consequentemente, valores que, muitas vezes, encontravam-se adormecidos.
Um caso recente da BS/CH é da beneficiária que presta serviços por 14 horas semanais, e que necessita cumprir uma carga horária total de 1.095 horas.
Desde o início mostrou-se familiarizada com o setor, oportunidade em que deu um feedback de como se sente em relação às pessoas e trabalho neste momento de sua vida: “No início foi muito difícil, porque quando somos obrigados a fazer algo nunca encaramos com bons olhos e ainda mais quando pensamos que somos excluídos [...] Apreensiva e com ansiedade iniciei meu trabalho que para minha surpresa fui muito bem recebida, tratada como uma trabalhadora normal com respeito e amizade e muito carinho pela responsável da Biblioteca e pelos colegas que me ensinaram todo o trabalho, e que faço com muita satisfação por que sinto que sou útil e cada dia de trabalho é um novo aprendizado [...]. Enfim, essa que era para ser uma experiência ruim, pelo contrário, conheci pessoas humanas, e um ótimo ambiente de trabalho. Aprendi também que devemos enfrentar os nossos medos e sentir que também podemos ser importantes e deixar o passado para trás, iniciando uma nova vida, acima de tudo com a cabeça levantada saber que podemos ser respeitados.(Depoimento beneficiária, 2015).
Com novas perspectivas, os patronatos têm um novo olhar para o futuro, sentindo-se capazes de uma nova reinserção dos beneficiários na sociedade. Como unidade acolhedora, a BSCH se sente cumpridora dessa assistência.
O Patronato Penitenciário de Londrina (PLDA) – Dr. Héber Soares Vargas, nos termos do Decreto Estadual nº 3.877 de 11 de abril de 2001, é um órgão da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania e subordinado ao Departamento Penitenciário do Estado do Paraná-DEPEN, destinando-se à execução das penas em regime aberto, através da assistência jurídica, social, psicológica, pedagógica e cultural aos apenados à Prestação de Serviços à Comunidade (PSC).
O Estado do Paraná vem adotando uma política de vanguarda na área de execução penal. Basta lembrar que este Estado é o único da Federação a contemplar dois Patronatos Penitenciários, e uma política ostensiva de apoio ao apenado, ao egresso e seus familiares. Para isso, conta com o apoio de uma extensa rede de programas de assistência ao egresso, denominados “Programas Pró-Egressos”, que supervisionados pelos Patronatos, promovem a assistência ao apenado e ao egresso em todas as regiões do Estado do Paraná (PLDA).
Esta readequação da conduta social dos assistidos tem revelado o valor da auto-estima e subsequente volta ao trabalho. Cada um que passa por nós tem uma história e nos retribuem, na grande maioria, com a gratidão. Recentes aprovações de detentos no vestibular da instituição comprovam o sucesso do programa e o comprometimento do beneficiário, lembrando que o Patronato é um modelo consolidado, mas deixa espaço para outras ações e iniciativas.

REFERÊNCIA

PARANÁ. Secretaria Departamento de Execução Penal - DEPEN. Patronato Penitenciário de Londrina – PLDA. Disponível em: http://www.depen.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=42. Acesso em: 21 jul. 2015.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

UMA FÁBULA-VERDADE

Profª Drª Sueli Bortolin
Departamento de Ciência da Informação/UEL

Fui convidada para contar uma história e acabei construindo uma fábula-verdade.
Era uma vez uma mulher quarentona, que tinha um humor tão grande que adorava os ruídos ao seu redor, para ela os blablablas dos autores, dos personagens, dos alunos entre as estantes era pura alegria!
Em suas mãos uma fruta de grande importância nutritiva, mas sem muito valor social, pois é fácil de encontrar.
Ela degustava essa fruta com uma sabedoria invejável.
OLHAR PARA OS LADOS E PERGUNTAR – Como?
OK Mário Quintana: “Os livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.”
Ela trabalhava muito – manhã – tarde – noite, incluindo os sábados. Sempre disposta a receber e partilhar...
Um dia, como nem todos a conhecia resolveu dar de presente, uma filha. Essa filha tem hoje 10 anos.
No começo foi difícil, pois as pessoas achavam ser desnecessário colocar mais 1 filha no mundo, pois tinha 3 morando em diferentes pontos da cidade. Uma ligada à saúde, outra a justiça e outra interessada nos cuidados bucais!
Assim, a ideia de ter uma filha morando no mesmo bairro era, no mínimo, um despropósito.
Mas a mulher, que se chamava Sistema, tem fibra e hoje, quando vê a filha caçula atendendo tanta gente com afinco, mesmo tendo um corpo pequeno, menor do que o necessário, não se arrepende...
A filha para deixá-la feliz lembra que saudável é aquele que tem macaquinhos no sótão e pode com eles, assim como aquele doutor-de-bicho-gente, desejar fazer o outro pensar: NADA OUÇO – NADA VEJO – NADA FALO, porém NADA PENSO, JAMAIS!
Entre Meu Caro Leitor – Estou repleta de textos e aqui é lugar de pensar... pensar... pensar...e reinventar.

Agosto/2015
Fábula narrada em comemoração aos 10 anos da BS/CH