Páginas

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

O BIBLIOTECÁRIO E A HABILIDADE DE APRENDER A APREENDER

Regiane Alvarenga
Bibliotecária Bolsista do Sistema de Bibliotecas/UEL

Percebe-se uma relevância da informação em todas as áreas de atuação do conhecimento. No cotidiano de um bibliotecário não é diferente, cada vez mais surgem novas informações e novas fontes de informação, decorrência do crescimento e desenvolvimento exponencial das tecnologias de informação e comunicação (TIC), diversificando as formas de busca, acesso e uso da informação.
Esta nova realidade vem provocando modificações substanciais na forma de articulação do profissional bibliotecário, fazendo com que assuma habilidades informacionais necessárias, a fim de realizar a busca e a seleção da informação de forma eficiente. Quando as possui de forma eficaz, temos a chamada competência em informação.
A competência em informação refere-se à junção de habilidades, estratégias de busca, uso e avaliação da informação, que estão diretamente relacionadas ao aprender a apreender no decorrer da vida, ou seja, aprender a apreender de forma a ser capaz de usar e dominar as ferramentas de informação levando a uma mudança individual e social. É muito importante que os bibliotecários tenham essas habilidades desenvolvidas, pois por meio delas se tornam profissionais críticos e independentes.
Determinados conhecimentos, habilidades e atitudes informacionais compõem a competência em informação e são primordiais para viver na sociedade da informação. Segundo Mata (2009) esses são processos que envolvem o universo informacional e tais processos são constituídos pela identificação das necessidades informacionais, pela busca, pela avaliação de fontes de informação disponíveis em meio eletrônico, pela análise e uso da informação, bem como pela capacidade de aprender a apreender.
Possuir esta habilidade é como ter uma jóia valiosa, ainda mais se tratando de bibliotecários, pois são profissionais da informação capacitados a usar diversas tecnologias para atingir um objetivo por meio da informação transformada em conhecimento.

Fonte: Carvalho (2012)

Referência

CARVALHO, Juliana Maria. Literacidade, conhecimento sistêmico e novos desafios da globalização, internet e literatura. Educação Pública, mar. 2012. Disponível em: <http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/tecnologia/0045.html>. Acesso em: 24 out. 2014.

MATA, Marta Leandro da. A competência informacional de graduandos de Biblioteconomia da região sudeste: um enfoque nos processos de busca e uso ético da informação. 2009. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação). UNESP, Marília. Disponível em: < http://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/mata_ml_me_mar.pdf>. Acesso em: 10 set. 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário