Páginas

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A Organização Temática da Informação em Periódicos Científicos e Eletrônicos

Postado por Geneviane Duarte Dias
Bibliotecária da Divisão de Formação e Desenvolvimento da Coleção da Biblioteca Central e 
Aluna do Programa de Mestrado Profissional em Gestão da Informação do
Departamento de Ciência da Informação da UEL 

              O desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) imprimiu, na sociedade contemporânea, mudanças tanto na configuração do tratamento da informação quanto nas formas de organização humana, seja no trabalho, nas escolas, nas transações comerciais e financeiras, nas relações familiares, entre outras. Com a inserção das tecnologias e a disponibilidade cada vez maior da informação em meio eletrônico, a grande questão refere-se ao tratamento mais adequado desse volume informacional que é disponibilizado diariamente na internet. As tecnologias, além dos meios de produção, processamento e organização, influenciam também nas estruturas básicas, tanto sociais quanto econômicas. Portanto, é razoável supor que o desenvolvimento das ferramentas tecnológicas produz na sociedade novas formas de comunicação, relações e organização das manifestações humanas.
              Os documentos, considerados como fonte de registro e transmissão do conhecimento, tradicionalmente criados e armazenados em papel, atualmente, são produzidos ou transformados em documentos eletrônicos. As instituições estão produzindo, transformando e adaptando seus documentos em formato digital: livros, periódicos, bases de dados, planilhas, imagens, gravações sonoras, material gráfico, fotografia, páginas da Web, entre outros. Esses materiais estão depositados nos ambientes informacionais na internet e apresentam-se como um importante aliado na formação de acervos atualizados e conectados com as necessidades informacionais da comunidade usuária, principalmente nos ambientes acadêmicos. Essa tecnologia submete o leitor a uma infinidade de recursos, desde hipertexto, dicionários, mecanismos de busca, marcadores de página, possibilidades de anotações, comentários, além, é claro, de redução nos custos e do espaço físico.
              É necessário sublinhar que o desenvolvimento das TIC e as atuais formas de poder vigentes no ambiente científico alteraram substancialmente as estruturas contemporâneas da comunicação científica, bem como os canais de comunicação e divulgação do conhecimento. Nesse cenário, os periódicos científicos eletrônicos apresentam-se como um meio prático para acompanhar com agilidade as mudanças pelas quais estão passando os processos de pesquisa, representando um importante canal da comunicação científica e cobrindo as mais diversas áreas do conhecimento.
              A temática que envolve a organização dos documentos eletrônicos constitui-se como elemento específico da Organização da Informação (OI), a qual irá analisar e descrever as relações que ocorrem dentro do conhecimento registrado, bem como, na sua organização no espaço da Web, recuperação e acesso. A organização da informação foi, desde sempre, uma preocupação da humanidade. Na medida em que o volume de informações tem se multiplicado constantemente, as exigências relativas à sua organização e acessibilidade crescem nas mesmas proporções, “[...] porque informações não organizadas inviabilizam o desenvolvimento de nossas atividades, nos tomam tempo, nos deixam desesperados, aflitos.” (GALVÃO, 2008, p. 203).
              Neste contexto, as bibliotecas e Unidades de Informação (UI) devem oferecer serviços de maior qualidade para seus usuários, desenvolvendo estratégias de organização dessas informações em meio digital na intenção de facilitar a recuperação e o acesso aos documentos desejados. É missão dessas unidades viabilizar diferentes processos e técnicas na intenção de promover o acesso dos indivíduos às informações de forma organizada, sistematizada e objetiva.
              Essas discussões instigaram a pesquisadora a investigar a linguagem de representação das palavras-chave dos periódicos científicos eletrônicos na área da Biblioteconomia e Ciência da Informação, identificando os instrumentos documentários utilizados para o tratamento intelectual desses materiais eletrônicos. Este estudo está sendo desenvolvido na linha de pesquisa Organização e Representação da Informação e do Conhecimento do Programa de Mestrado Profissional da Universidade Estadual de Londrina.

REFERÊNCIA
 GALVÃO, C. B. A organização da Informação na perspectiva da Ciência da informação e na dinâmica da cultura científica. In: HOFFMANN, W. A. M.; FURNIVAL, A. C. (Org.). Olhar: ciência, tecnologia e sociedade. São Carlos: Pedro e João Editores, 2008. p. 203-209.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Biblioteca Central da UEL terá novo prédio

Texto originalmente publicado pela Agência UEL, 11 de janeiro de 2012.

Com 12 mil metros quadrados, e custo estimado em R$ 18 milhões, o novo prédio da Biblioteca Central da UEL (BC) será construído próximo ao Restaurante Universitário, no Campus. A previsão é de que as obras comecem até o início de 2013.
O projeto arquitetônico da nova BC será finalizado até agosto deste ano, sendo elaborado pela Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Físico da PROPLAN com a colaboração de professores do Centro de Tecnologia e Urbanismo (CTU).
A intenção inicial é que o prédio tenha quatro andares, com um anfiteatro com cerca de 300 lugares, além de espaços destinados a apresentações culturais. Segundo o pró-reitor de Planejamento, Marcos de Castro Falleiros, o novo prédio será quatro vezes maior que o atual, que fica no calçadão do Campus.
Segundo ele, para viabilizar a primeira etapa da obra, estão previstos gastos em torno de R$ 12 milhões. A UEL contará inicialmente com R$ 6 milhões em emendas dos parlamentares representantes da comunidade londrinense na Câmara Federal: Alex Canziani, André Vargas e Luis Carlos Hauly/Luiz Nishimori, anunciadas no final de 2011 e outros R$ 6 milhões que deverão ser repassados pelo Estado, como contrapartida. O restante dos recursos para finalização da obra, ainda deverão ser obtidos pela Universidade.
“Com esta verba inicial será possível construir uma biblioteca com quase o triplo do tamanho da atual, já que a obra será edificada pelo sistema modular, o que facilita sua ampliação”, afirma o pró-reitor.
De acordo com a informação da reitora, o prédio que abriga a BC há 30 anos, será destinado ao Centro de Ciências Exatas (CCE).
De acordo com Falleiros, outro objetivo da administração da UEL, inclusive previsto no Plano Diretor da Instituição é a construção de uma Central de Anfiteatros, também próximo ao Restaurante Universitário, que por sua vez será ampliado em 2012.
De acordo com a diretora do Sistema de Bibliotecas da UEL, Maria Elisabete Catarino, o novo prédio da BC também vai incorporar a atual Biblioteca Setorial de Ciências Humanas, que funciona no final do calçadão, mas as outras bibliotecas integrantes do sistema, como as do Escritório de Aplicação de Assuntos Jurídicos (EAAJ), Centro de Ciências da Saúde (CCS) e da Clínica Odontológica Universitária (COU), permanecerão com atendimento normal fora do Campus. “O novo prédio vai atender as necessidades acadêmicas da comunidade universitária. O usuário vai contar com um bom espaço para consultas ao acervo e ambiente adequado para estudos em grupo”, completa.