Páginas

sexta-feira, 7 de julho de 2017


BUSCA E USO DA INFORMAÇÃO POR ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO

Marinalva Luiza de Almeida[1]
Técnico Administrativo da Biblioteca Setorial do CH - SB/UEL

Na sociedade atual a informação tornou-se imprescindível para direcionar as pessoas no meio profissional, educacional e pessoal. No entanto, a grande quantidade de informação disponível nas variadas fontes de informações requer das pessoas habilidades para gerir e extrair o que realmente é relevante para possibilitar o preenchimento da falta de conhecimentos. Verifica-se que à medida que a tecnologia se desenvolve, possibilita o aumento e disseminação de informações, assim pressionando as pessoas a se atualizarem.
Com relação aos estudantes de graduação constata-se que eles precisam de informações para o estudo e pesquisa, assim, a demanda de trabalhos e a consequente busca e uso da informação poderão desencadear sentimentos como ansiedades e incertezas, principalmente em estudantes que não possuem as habilidades necessárias desenvolvidas. Desse modo, observa-se a importância de uma biblioteca universitária com recursos informacionais atualizados e profissionais competentes para auxiliar os estudantes ao realizar a sua busca de informação.

Comportamento Informacional

No procedimento de busca e uso de informação, as pessoas tendem a atuar de maneira distinta, cada uma de acordo com seu conhecimento prévio e suas necessidades. Como afirma Bartalo, Di Chiara e Contani (2011) o comportamento informacional é um entre os vários comportamentos humanos e acrescentam que o comportamento informacional é decorrente das atividades desenvolvidas para suprir a necessidade de informação. O comportamento informacional envolve diversas ações, desde o estabelecimento das necessidades de informação até a busca e o uso de recursos informacionais para satisfazê-las.
A pessoa percebe a necessidade de informação quando se depara com um problema e verifica que seus conhecimentos prévios não são suficientes para resolvê-lo. Assim, reconhece a necessidade de buscar novas informações. Geralmente inicia-se a busca por informações para aprofundar o conhecimento em um determinado assunto que acredita ser importante ou resolver uma situação problemática (KUHLTHAU, 2010, p. 29).
Para Ramalho (2012) a necessidade de informação é o que motiva e orienta a pessoa para a busca e o uso da informação. Normalmente, esse tipo de necessidade está relacionado com as atividades que desempenha em seu dia a dia, sejam de ordem profissional ou particular. A busca de informação é uma das etapas necessárias no processo realizado para suprir as necessidades de informação.

Busca e uso da informação

De acordo com Choo (2006, p. 102) “a busca da informação é, o processo pelo qual o indivíduo engaja-se decididamente em busca de informações capazes de mudar seu estado de conhecimento”. Em outras palavras, a busca pela informação acontece quando a pessoa precisa atingir objetivos almejados, mas se dá conta de que para isso é necessário adquirir mais conhecimentos e para tanto deve buscar informações para que possa atingir o nível de exigências que seus objetivos requerem.
No processo de busca e uso de informação independente do problema a resolver a pessoa tende a passar por várias etapas, tais etapas demandam tempo, paciência, dedicação e principalmente habilidades para usar de forma eficaz as várias fontes onde as informações estão armazenadas. As fontes de informação são de um modo geral, todos os locais onde se pode encontrar informação, a maioria estão disponibilizadas tanto no meio eletrônico como tradicionalmente impressa, elas podem ser consideradas de grande importância para os estudantes de graduação ao realizar suas pesquisas.
Para Cunha (2001, p. 7) “o uso regular e efetivo das fontes apropriadas, impressas ou eletrônicas, é a chave para se alcançar o sucesso na pesquisa e desenvolvimento, como também em qualquer atividade ligada a ciência e tecnologia”. Assim verifica-se que as fontes de informação são fundamentais para o desenvolvimento das atividades acadêmicas e científicas dos estudantes.
No entanto Gomes e Dumont (2015) ressalta que, a capacidade de utilizar as fontes de informações refere-se à competência em informação, o que provavelmente é indispensável para que o pesquisador tenha êxito quanto à compreensão da informação e o desenvolvimento de sua pesquisa. Nesse sentido conforme Varela e Barbosa (2012, p.157):

Buscar e usar informação constitui-se em competências cruciais na sociedade da aprendizagem, envolve a busca ativa ou passiva da informação, planejamento, estratégias e motivação para atingir os objetivos, monitoração de estratégias, conhecimento e definições de canais ou fontes de informações potenciais, competências para utilizar tecnologias de informação e avaliação desse processo.

Diante disso, percebe-se que o estudante ao desenvolver suas atividades acadêmicas deverá ser competente em informação, para ser capaz de acessar, avaliar, usar e transformar a informação de maneira crítica e eficiente.
Dessa forma, a biblioteca universitária deverá ser uma grande aliada dos estudantes principalmente para aqueles que apresentam dificuldades de aprendizado e de desenvolver suas competências, afinal nem todos chegam à graduação com as habilidades necessárias e desenvolvidas. Em meio a essa realidade, os profissionais da informação devem se atualizar constantemente para auxiliar os estudantes acadêmicos em relação ao desenvolvimento de suas habilidades.

Referências

ALMEIDA, Marinalva Luiza de. Busca e uso da informação por estudantes de graduação que usam a Biblioteca Setorial de Ciências Humanas da UEL. Londrina, 2017. 78 f.
BARTALO, Linete; DI CHIARA, Ivone Guerreiro; CONTANI, Miguel Luiz. Competência informacional: suas múltiplas relações. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, Maceió, 2011.  Anais... Maceió: FEBAB, 2011.
CHOO, Chun Wei. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. 3. ed. São Paulo: Senac, 2006.
CUNHA, Murilo Bastos. Para saber mais: fontes de informação em ciência e tecnologia. Brasília: Briquet de Lemos, 2001.
GOMES, Marcos Aurélio; DUMONT, Lígia Maria Moreira. Possíveis relações entre o uso de fontes de informação e a competência em informação. TransInformação, Campinas, v. 27, n. 2, p. 133-143, maio/ago. 2015.
KUHLTHAU, Carol Collier. Como orientar a pesquisa escolar: estratégias para o processo de aprendizagem. Belo Horizonte: Autentica, 2010.
VARELA, Aida; BARBOSA, Marilena Lobo Abreu. Trajetórias cognitivas subjacentes ao processo de busca e uso da informação: fundamentos e transversalidades. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Santa Catarina, v. 17, n. esp. 1, p. 142-168, 2012.




[1] Texto elaborado a partir do TCC: Busca e uso da informação por estudantes de graduação que usam a Biblioteca Setorial de Ciências Humanas da UEL.  Orientadora: Profª Drª Adriana Rosecler Alcará.

Nenhum comentário:

Postar um comentário