Páginas

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

OBRAS RARAS E ESPECIAIS DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UEL

Izabel Maria de Aguiar
Bibliotecária do Sistema de Bibliotecas da UEL

As obras raras requerem um cuidado especial, destacado, em virtude da dificuldade na aquisição dos exemplares e do seu alto valor histórico e monetário, merecendo um cuidado ímpar quanto à segurança do local onde estão armazenadas.
O livro raro é “assim designado por ser detentor de alguma particularidade especial (conteúdo, papel, ilustrações), ou por já serem conhecidos poucos exemplares”. (FARIA apud SANT’ANA, 2001). Ou seja, para uma obra ser considerada rara, não precisa ser antiga; é preciso ser única, inédita, possuir uma encadernação de luxo, pertencer a alguma edição especial, ter o autógrafo e/ou dedicatória de alguém renomado, notável, entre outros critérios.
O Sistema de Bibliotecas da Universidade Estadual de Londrina (SB/UEL) possui um acervo considerado especial, com aproximadamente 900 obras do século XIX, e essas obras especiais encontram-se armazenadas no Acervo de Periódicos da Biblioteca Central, dentro de um armário de madeira com portas deslizantes de vidro. Em 1999, sob a coordenação de uma docente do Departamento de Ciência da Informação do CECA/UEL, e supervisão de bibliotecários da Divisão de Circulação, quatro estagiárias do curso de Biblioteconomia separaram as obras por ano e transcreveram em fichas os principais dados das mesmas. Alguns critérios de raridade foram estabelecidos na ocasião, oportunidade em que se detectou que a obra mais antiga do acervo data de 1808. Todas essas obras passaram por processo de desinfecção, trabalho esse realizado por dois técnicos em conservação de documentos da Biblioteca Central.
No ano de 2011, foi constituída uma Comissão, para dar andamento ao trabalho iniciado anteriormente pelas estagiárias. Essa Comissão, coordenada pela responsável pela Divisão de Circulação, contou com bibliotecários, técnicos administrativos e uma docente do Departamento de Ciência da Informação da UEL.
A Comissão de Obras Raras teve como propósito rever e definir os critérios para identificação das obras raras e especiais e pesquisar métodos de organização e preservação. Tais estudos conduziriam a uma Política de Organização e Preservação das Obras Raras e Especiais do Sistema de Bibliotecas da UEL. Outra proposta importante após a organização desse acervo especial, é cooperar com o Plano Nacional de Recuperação de Obras Raras (PLANOR) da Biblioteca Nacional – Rio de Janeiro, que tem como principal objetivo identificar, coletar, reunir e disseminar informações sobre acervos raros existentes no Brasil.


Atualmente, no catálogo do PLANOR, constam 9 títulos do acervo do Sistema de Bibliotecas da UEL, que podem ser visualizados no endereço: 

http://planor.bn.br/scripts/odwp032k.dll?t=bs&pr=planor_pr&db=planor&use=bib&disp=list&ss=NEW&arg=universidade|estadual|de|londrina.|biblioteca|central


Referências
SANT’ANA, Rizio Bruno. Como definir obras raras: critérios da Biblioteca Mário de Andrade. Revista da Biblioteca Mário de Andrade, São Paulo, v. 54, p. 231-253, jan./dez. 1996.
______. Critérios para definição de obras raras. 2001. Disponível em:<www.fe.unicamp.br/revistas/ged/etd/article/download/1886/1727>. Acesso em: 7 jul. 2014.